Browsing Category

Sociedade

mulher-ufrn
Sociedade,

Professor esquerdista da UFRN humilha estudante por ela ser pobre e mãe

O professor Alípio, do departamento de Ciências Sociais, em uma clara demonstração de arrogância e egoísmo, expulsou da sala de aula uma estudante, pois ela estava com sua filha de 5 anos, sob a justificativa de que se ela não tinha condições de pagar alguém para ficar com a filha dela, então que trancasse o curso.

Na ocasião, a estudante que trabalha pela manhã e pela a tarde, não tem com quem deixar sua filha de 5 anos, então a leva para aula. Não tem família em Natal e divide o apartamento onde mora com a filha com outras pessoas. Para Alípio, “Ela encontre uma rede de solidariedade para cuidar da criança. Não consegue essa rede de solidariedade? Repense a vida. Não tem que estar fazendo Ciências Sociais, não tem que estar na universidade. Você só faz isso se tiver condições. Agora não vai impôr à instituição coisas que não são assimiladas pela instituição (…)‘ah, eu sou pobre, não tenho’. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire”, disse.

 

A esquerda defende a mulher que quer matar uma criança, mas odeia a que é mãe e cuida do seu filho (Jaufran Siqueira)

 

Para a ativista e palestrante Sara Winter, isso não é supresa, pois dentro do círculo da esquerda muitas mulheres passam por coisas bem piores como estupros de ‘punks’ comunistas, mas, para manter as aparências, ninguém denuncia.

A incoerência desse professor, considerado um dos principais docentes da universidade, ganhou as páginas dos jornais de todo o Brasil, demonstrando a incoerência e a arrogância dos “intelectuais” de esquerda que pensam unicamente em si mesmos, desprezando as necessidades das pessoas que estão ao seu redor. Muito mais que um mundo de Alice, é um mundo tenebroso que só funciona para os catedráticos com seus salários 20 vezes maior que a grande massa de trabalhadores que buscam na universidade uma alternativa para crescer e se desenvolver profissionalmente.

WhatsApp Image 2018-03-08 at 20.41.46
Sociedade,

UFRN patrocinou MST para invadir porto de Natal na noite desta quinta-feira

Um grupo de militantes do movimento sem terra invadiu o porto e pichou paredes contra o Agronegócio e em favor de Lula, e depois…entrou em um ônibus da UFRN e foi embora.

Por que no ônibus da Universidade? UFRN parceira na invasão?

A assessoria de imprensa da Codern confirmou a informação repassada ao Blog e afirmou que o movimento se desfez logo após a guarda do órgão conversar e convencer a saída.

A assessoria também confirmou que as fotos e vídeo enviados ao Blog correspondiam ao movimento desta noite.

Com informações do Blog da Thaísa Galvão

WhatsApp Image 2018-03-08 at 20.41.46
Sociedade,

UFRN: não precisamos de mais provas, precisamos de vergonha na cara!

UFRN SEM PARTIDO

No dia 19 de fevereiro instalamos um outdoor na entrada principal da Universidade Federal do Rio Grande do Norte chamando a atenção da sociedade para o uso indevido da instituição com fins políticos e partidários. Denunciamos que a UFRN tinha partido. Denunciamos que a universidade era usada por mesquinhos e egoístas para satisfazer seus próprios delírios intelectuais.

Em reação a nossa ação, o departamento de ciências sociais anunciou a criação da disciplina e do curso de extensão “O golpe de 2016 e a democracia” para debater a narrativa mentirosa que o processo de impeachment da Dilma Rousseff em 2016 foi um golpe de Estado.

PROFESSOR ESQUERDISTA HUMILHA ESTUDANTE POR ELA SER POBRE E MÃE

Não obstante, sai do mesmo departamento de ciências sociais mais um ato deplorável: o professor Alípio, em uma clara demonstração de arrogância e egoísmo, expulsou da sala de aula uma estudante, pois ela estava com sua filha de 5 anos, sob a justificativa de que se ela não tinha condições de pagar alguém para ficar com a filha dela, então que trancasse o curso.

Na ocasião, a estudante que trabalha pela manhã e pela a tarde, não tem com quem deixar sua filha de 5 anos, então a leva para aula. Não tem família em Natal e divide o apartamento onde mora com a filha com outras pessoas. Para Alípio, “Ela encontre uma rede de solidariedade para cuidar da criança. Não consegue essa rede de solidariedade? Repense a vida. Não tem que estar fazendo Ciências Sociais, não tem que estar na universidade. Você só faz isso se tiver condições. Agora não vai impôr à instituição coisas que não são assimiladas pela instituição (…) ‘ah, eu sou pobre, não tenho’. Problema seu, a universidade não tem problema com isso, se vire”, disse.

 

A esquerda defende a mulher que quer matar uma criança, mas odeia a que é mãe e cuida do seu filho (Jaufran Siqueira)

 

Para a ativista e palestrante Sara Winter, isso não é supresa, pois dentro do círculo da esquerda muitas mulheres passam por coisas bem piores como estupros de ‘punks’ comunistas, mas, para manter as aparências, ninguém denuncia.

A incoerência desse professor, considerado um dos principais docentes da universidade, ganhou as páginas dos jornais de todo o Brasil, demonstrando a incoerência e a arrogância dos “intelectuais” de esquerda que pensam unicamente em si mesmos, desprezando as necessidades das pessoas que estão ao seu redor. Muito mais que um mundo de Alice, é um mundo tenebroso que só funciona para os catedráticos com seus salários 20 vezes maior que a grande massa de trabalhadores que buscam na universidade uma alternativa para crescer e se desenvolver profissionalmente.

UFRN COM MST

Micro-Ônibus da UFRN foi usado para transportar manifestantes do MST nesta quinta, 8, após o protesto terminar no bairro da Ribeira. Coincidentemente, no mesmo dia, o MST invadiu as instalações do Grupo Guararapes. Como mostra as fotos.

Não precisamos de mais provas a respeito para quem a UFRN está a serviço, mas, sim, de vergonha na cara para se tomar as atitudes necessárias para coibir e penalizar essas atitudes.

download
Sociedade,

Perseguição: Marisa Lobo é condenada por denunciar pedófilos

A psicóloga, palestrante e especialista em Direitos Humanos, Marisa Lobo foi condenada a pagar uma
indenização de R$ 30 mil – R$ 15 mil mais juros de publicação – após publicar um vídeo em suas redes sociais,
com uma denúncia contra a aceitação social da pedofilia. Segundo ela, o material continha um discurso que
defende os pedófilos.

Segundo a decisão judicial, Marisa “teceu comentários ofensivos à reputação” da pessoa que aparecia no
“contexto do vídeo sobre pedofilia”.

A notícia de sua condenação foi confirmada pela própria psicóloga em seu perfil oficial do Facebook, com um
post no qual ela explicou que não pode entrar em detalhes sobre o processo, porque este ainda está em
segredo de justiça.

“Fui condenada por denunciar discursos que, em minha opinião, favorecem a aceitação social da pedofilia. O
Juiz entendeu que que defender o pedófilo não é apologia à pedofilia. Respeito a justiça, embora não concorde
e precise pagar essa condenação”, declarou.

Ajude a Marisa Lobo a pagar a indenização injusta a ela imposta. Acesse:https://www.vakinha.com.br/vaquinha/marisa-lobo

 

images
Sociedade,

Bandido bom é bandido morto

A palavra de ordem de Jair Bolsonaro na segurança pública, “bandido bom é bandido morto”, é aceita por metade da população brasileira.
É o que revela uma pesquisa inédita do Ibope, feita entre os dias 22 e 26 de fevereiro com 2.002 pessoas em todo o país.
Os que “concordam” ou “concordam totalmente” com a solução 􀃗nal somam 50%. Aqueles que se opõem alcançam 37% dos brasileiros.
Os católicos (52%) mais que os evangélicos (44%) apoiam a tese bolsonarista. Assim como os homens (53%) mais que as mulheres (45%).
O Globo